Quando a última árvore tiver caído, o último rio tiver secado, quando o último peixe for pescado, vocês vão entender que o dinheiro não se come.

Greenpeace

I hope that God exist!

quinta-feira, 30 de junho de 2011

ÀS ESCONDIDAS


Às escondidas, Acrílico s/tela, 65x80cm

terça-feira, 28 de junho de 2011

AS MENINAS


As meninas
Acrílico s/tela, 85x110cm

Enquanto o quadro ia acontecendo eu pensava nas diferenças entre as meninas (irmãs). enquanto uma gosta de contemplar as borboletas para a outra elas, borboletas, são só uma possibilidade de alimento para o pássaro. Assim somos nós ( eu, Rute e Bela)

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Amazed


Amazed, Acrílico s/tela, 61X46cm

O gato já vinha a queixar-se, há muito tempo, ao pássaro que estava a morrer de sede, quando finalmente chegaram a casa qual não é o seu espanto quando o pássaro abeira-se do único copo de água e bebe-a sem lhe deixar pinga.
Este quadro nasceu a pensar naquelas situações em que somos apanhados pelos vira-casacas, os que viram o bico ao prego.

domingo, 19 de junho de 2011

Saber pintar não é o suficiente para fazer um quadro, é preciso (também) saber alguma coisa da vida. O nosso conhecimento sobre alguma coisa é o que o observador procura quando olha um quadro

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Pintar , para mim, é como falar sobre a minha vida e por dominar tão bem este conhecimento é que se torna tão simples pintar.

A BOLA DE SABÃO


A BOLA DE SABÃO, Acrílico s/tela, 80x60cm
Quando eu era criança costumava brincar com as minhas irmãs fazendo bolas de sabão na varanda da cozinha. Um dia, no fim de uma tarde de verão, eu soprava as minhas bolas de sabão em direcção à cara da Bela, depois de muitas bolas e muitos avisos, ela chateou-se e deu uma sapatada no copo com água e detergente que eu segurava na mão esquerda, o acto inesperado projectou grande parte do liquido para dentro das minhas gargalhadas, ia sufocando, nunca bebi tanto "sonasol" como naquele dia. A brincadeira acabou em lágrimas de aflição, eu porque me engasguei e a Bela porque ficou aflita pelo que me fez.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

O baloiço



O baloiço
Acrílico s/tela, 70x100cm
Quando eu era criança passava férias em Tomar, na casa dos meus tios, lá havia um baloiço pendurado numa oliveira. Este precioso brinquedo era partilhado com a mana Rute e as primas Sofia Graça e Sóninha. Nunca nos cansávamos. Naquele tempo eramos realmente felizes

quinta-feira, 2 de junho de 2011

TIME TO GO




Time to go
Acrílico s/tela, 100x70cm

Este quadro fala-nos sobre alguns capítulos na nossa vida que não ficam resolvidos mas que nós damos como terminados e sem esperarmos, mto tempo depois, reaparecem tirando-nos a capacidade de os resolver- TIME TO GO