Quando a última árvore tiver caído, o último rio tiver secado, quando o último peixe for pescado, vocês vão entender que o dinheiro não se come.

Greenpeace

I hope that God exist!

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010




O Colibri, Acrílico sobre papel, 70x100cm, 2010

Um dia uma semente veio arrastada pelo vento e caiu num terreno de erva verde , por acaso essa terra era onde a Anita costumava brincar e só por isso pensava que era sua, sendo assim também a flor o era. Por ali costumavam pastar dezenas de Antílopes, fartos de comer erva toda a vida passaram a olhar a flor como uma suculenta sobremesa, mas esta era religiosamente guardada pelo Colibri, este tinha que olhar por ela e sempre podia beber-lhe a seiva doce.
Certo dia,uma pequena distracção e a flor estava na boca de um dos Antílopes. Não restava ao pobre Colibri senão ouvir um duro sermão e esperar que o vento traga outra vez uma pequenina semente .

4 comentários:

  1. bem diferente dos outros trabalhos, mas sempre mantendo o mesmo estiloo :)
    Tenho uma pequena questão que realmente me tem feito confusão e acho que é a pessoa indicada com que a tirar, qual é a grande diferença entre ter um estilo próprio de desenho, com certos elementos e modo de pintar que nos identifica logo e desenhar sempre a mesma coisa?

    Pode parecer estranho mas realmente eu 'tou numa fase em q nao consigo ver essa difrnça e n sei distinguir. (:

    ResponderEliminar
  2. Bem percebi agora melhor isso do estilo e realmente agradço pela explicaçao, fico mt mais dscansado assim entao :)

    Em relaçao a dimensao tnh d concordar cntg, realmente cm uma dimensao maior o dsnho ate ganha mais vidaa, ha mais liberdad d expressao e mesmo o espaço para o dsnho rspirar, pr isso opto sempre pr dimensoes maiores e tambem me aconselham a isso

    ResponderEliminar
  3. gracias por tu visita
    Tu trabajo es muy expresivo!!!
    me gustó mucho
    abrazos

    ResponderEliminar